Seja gentil

Para a versão em áudio clique no "play"
Tempo de leitura: 3 Minutos

Ser gentil com os outros é ser gentil consigo mesmo. Seja gentil em todas as situações que tenha de enfrentar.

Este é um dos 5 princípios do Reiki (Sistema Tradicional Japonês) e, este artigo é dedicado a um deles: a gentileza.

Mas porquê falar de gentileza?

Porque, ser gentil cuida a nossa alma.

É verdade que quando cuidamos do nosso bem-estar interior evitamos alguns problemas físicos e mentais, fruto do desgaste diário, tais como: raiva, comportamentos agressivos, sentimentos negativos, ansiedade, dificuldades de aprendizagem, medo entre outros males do nosso dia-a-dia.

Estes invariavelmente acabam nos diversos consultórios de Psicólogos, Psiquiatras, Psicopedagogos entre outros profissionais ligados à saúde e bem-estar físico e emocional.

Curiosidades sobre gentileza

Já ouvimos dizer “Faz aos outros o que queres que te façam a ti”, expressão do Antigo Testamento -Tobias 4:15.

Além desta expressão encontramos noutras doutrinas religiosas expressões idênticas ou de conteúdo semelhante, tais como:

Cristianismo: “Tudo quanto queres que os outros te façam a ti, fá-lo também a eles.”

Budismo: “De cinco maneiras um verdadeiro líder deve tratar os seus amigos e dependentes: com generosidade, cortesia, benevolência e sendo tão fiel quanto a sua própria palavra.”

Hinduísmo: “Não faças aos outros aquilo que, se a ti fosse feito, te causaria dor.”

Judaísmo: “Não faças ao teu semelhante aquilo que para ti mesmo é doloroso.”

Islamismo: “Ninguém pode ser um crente até que ame o seu irmão como a si mesmo.”

Confucionismo: “Não faças aos outros aquilo que não queres que eles te façam.”

Taoismo: “Considera o lucro do teu vizinho como teu próprio e o seu prejuízo como se também fosse teu.”

Zoroastrismo: “A Natureza só é amiga quando não fazemos aos outros nada que não seja bom para nós mesmos.”

Sikhismo: “Julga aos outros como a ti mesmo julgas, então participarás do Céu.”

Jainismo: “Na felicidade e infelicidade, na alegria e na dor, precisamos de olhar para todas as criaturas assim como olhamos para nós mesmos.

Praticar a amabilidade

Como podemos constatar a maioria das doutrinas religiosas aborda a gentileza como algo que devemos praticar de acordo com o princípio causa-efeito, que tudo o que fazemos terá uma consequência, não necessariamente uma recompensa ou um castigo, mas sim uma consequência.

Tal como dizia Einstein, que a vida era como atirar uma bola à parede, se fosse atirada uma bola azul ela voltaria azul, se a bola fosse atirada com força ela viria com força, se fosse devagar ela viria devagar. Einstein concluía a dizer que tudo o que a bola fazia era retribuir e transferir aquilo que nós lhe oferecíamos!

Afinal a vida é muito simples, o que damos, recebemos!

Uma história muito engraçada

O vendedor de queijos (Brasil)
Certa vez, em uma cidade do interior de Minas, um padeiro foi ao delegado e deu queixas do vendedor de queijos que segundo ele estava roubando, pois vendia 800 gramas de queijo e dizia estar vendendo 1 quilo.

O delegado pegou o queijo de 1 quilo e constatou que só pesava 800 gramas e mandou então prender o vendedor de queijos sob a acusação de estar fraudando a balança.

O vendedor de queijos ao ser notificado da acusação, confessou ao delegado que não tinha peso em casa e por isso, todos os dias comprava dois pães de meio quilo cada, colocava os pães em um prato da balança e o queijo em outro e quando o fiel da balança se equilibrava ele então sabia que tinha um quilo de queijo.

O delegado para tirar a prova mandou comprar dois pães na padaria do acusador e pode constatar que dois pães de meio quilo se equivaliam a um quilo de queijo. Concluiu o delegado que quem estava fraudando a balança era o mesmo que estava acusando o vendedor de queijos.

O primeiro passo para fazer o bem é não fazer o mal.

Seja gentil mesmo antes de receber um sorriso.

Veja também:

Deixe uma resposta

Avalie este artigo

O seu endereço de email não será publicado.